Já percebeu como a evolução dos celulares faz parte das nossas vidas?

Evolução dos celulares

Veja como as novas tecnologias dos nossos aparelhos estão mudando o jeito que a gente se comunica e socializa no dia a dia.

Provavelmente você deve estar lendo esse artigo em um aparelho de celular. Possivelmente em um smartphone. Talvez um gadget. Ou, até mesmo, em um relógio. Sim. O celular evoluiu ao ponto de sair das nossas mãos e ir parar no nosso pulso, mudando totalmente o jeito que as pessoas se comunicam e interagem em sociedade, tanto offline quanto online.

Essa linda história de amor começou anos atrás, precisamente em 1947, quando alguns engenheiros tiveram a excelente ideia de criar um sistema de comunicação mais eficiente e fácil de efetuar ligações entre telefones sem fio. Estava nascendo o celular. Porém a ligação não foi completada. As ideias não saíram do papel já que a tecnologia era escassa na época. Mas toda a sociedade teve uma certeza: a comunicação nunca mais foi a mesma. 

Falando em história de amor, nós temos as capinhas que vão combinar com o aparelho celular do seu amor. 😉

Nasce uma estrela.

Devido à constante evolução do celular, justificada por uma corrida tecnológica entre empresas, hoje é possível acessar à internet, mandar SMS, tirar fotos, fazer transferências bancárias, ler livros, ouvir música, assistir seriados, jogar games e, olha só, até fazer uma ligação. 

A saga pela comunicação sem fio não parava. Os fabricantes continuaram a fazer testes entre o ano de 1947 e 1973, até que – rufem os tambores – a Motorola lança o DynaTAC: um protótipo que não estava a venda. Até que em 1983 surge o DynaTAC 800x, o primeiro aparelho de celular comercializado no mundo. 

Para esse tipo de aparelho a gente não tem capinha. 🙁

Surge a primeira geração.

Os primeiro modelos do aparelho, a famigerada primeira geração dos telefones celulares, não tinham nada da sua maior vantagem de hoje em dia: ser portátil. 

A maioria pesava, em média, 1 quilo, e tinha mais de 30 centímetros de altura. Imagina: para ter uma ideia, você teria que comprar um carro só para poder usar seu celular “móvel”. 

Mas as pessoas envolvidas no projeto não desistiram. Afinal, era apenas o começo, já que o grande objetivo das empresas era diminuir o tamanho do celular e aumentar suas funcionalidades. 

Ainda bem que conseguiram, não é mesmo?! Senão, como você iria colocar as películas da Decoskin no seu aparelho? :O

Chega a segunda geração.

Chegam os dourados anos 90, trazendo aparelhos que cabiam na palma da mão. Ufa! A novidade não ficou apenas por conta dos aparelhos, mas, também, pelas novas tecnologias implementadas. Aí, surgem o TDMA, CDMA e GSM. Quem tem mais de 25 anos, sabe do que a gente está falando! 😛 

Nessa época, as pessoas começam a se socializar mais pelos pequenos aparelhos. Abre, assim, uma nova fase de comunicação entre pessoas, em que a fala fica para o segundo plano.

Ligação? Eu prefiro SMS!

O ano é 1992. Seu celular vibra. (Quem nunca ativou a função vibracall, hein?!) Mas não é uma ligação. É um SMS. Esse recurso, até então, não existia. A única maneira de usar o celular era fazendo uma ligação. Óbvio, né?!

Mas isso só funcionava para quem estava morando no exterior. Aqui no Brasil, demorou um pouco para chegar essa tecnologia. Na real, as operadoras locais ainda estavam trabalhando na implementação de telefones fixos para os clientes.

Já pensou você ter que ligar pra todo mundo, em vez de mandar só um SMS?! Como falar com todo mundo do grupo? Nossa, complicado!

Ah, e pra quem ficou curioso, a primeira mensagem de texto foi: “Feliz Natal”. Enviada por um engenheiro ao dono da companhia telefônica.

Inteligente e inovador: a revolução do smartphone.

Conta pra gente: como seria sua vida sem ter um smartphone por perto? Difícil, não é mesmo?! Este aparelho foi capaz de modificar o jeito e a forma como levamos a vida pessoal e, principalmente, a vida no trabalho. 

Toques em mp3, milhões de cores, mensagens multimídia, internet e muito mais vieram acompanhados nessa revolução.

Aproveite, e dê uma olhada nas nossas capinhas. Certeza que vai ter uma que se encaixa com o seu smartphone. 😉

Mas nem tudo é alegria.

O celular também trouxe algo muito ruim: a dependência. E tem até um nome para isso: Nomofobia. 

As pessoas estão cada vez mais grudadas com o seu aparelho. Segundo pesquisas, mais de 80% das da população brasileira dorme com o seus smartphones ao lado da cama. E mais de 63% dos brasileiros usam o aparelho celular em menos de 1 minuto após acordar, tanto para checar redes sociais, ou lidar com o trabalho. Muitas pessoas sentem pânico só de imaginar ficar longe do seu aparelho por alguns segundos. Isso não é legal. O celular veio para melhorar nossas vidas e o convívio em sociedade. Afinal, não é a melhor coisa acabar com a saudade de alguém ligando pra essa pessoa? 🙂

Celular novo de novo.

Pesquisadores apontam que um celular é trocado, em média, a cada 22 meses. É um prazo pequeno comparado a vida útil de um smartphone. Porém, cada vez mais, esse ritmo vem diminuindo devido a falta de novidades surpreendentes. Tipo aquelas que a gente fala: “Uau! Tome aqui o meu dinheiro!”

Por isso, os fabricantes estão fazendo de tudo para atrair novamente os seus clientes dispostos a gastarem por novidades. 

Falando em novidades, vamos ver quais foram as desse ano? 

A evolução dos celulares não para. 
O que esperar para o seu próximo aparelho.

Celulares dobráveis: 

É isso mesmo que você leu: celular dobrável. Essa foi, e está sendo, a aposta da Samsung e de outras companhias. E sabe o que é mais legal: o smartphone (ou seria gadget?) tem uma boa perspectiva de se dar bem no mercado. Imagina: um celular compacto dentro do seu bolso, mas basta você tirar para ter um mini-computador em mãos. Demais! Contudo, não é só sorrisos na câmera desse novo aparelho, já que o formato enfrenta desafios enormes pela frente, afinal, é uma disruptura de conceito de celular. 2019 está sendo um ano interessante para quem gosta desse tipo de device. E você, curte?

Ele chegou. Mas não aqui. 🙁 

O supervelocidade 5g já é uma realidade nos países de primeiro mundo. E esse papel foi fundamental graças não só ao aparelho telefônico, mas, também, aos esforços das operadoras móveis. 

O 5g consegue ser até cem vezes mais rápido que a atual rede 4g. A ideia é trabalhar com essa velocidade na IoT (Internet das Coisas), já que a conexão com múltiplos dispositivos será muito mais econômica. E o melhor: o consumo de bateria será muito menor.

Jeitinho.

Todo mundo gostaria de ter um celular mais fino e compacto, não é mesmo? Mas é um assunto delicado para os fabricantes, por uma funcionalidade que todo mundo adora usar: a câmera fotográfica. E não é qualquer câmera! É a câmera frontal, a câmera da selfie. Pois é, falta um espaço dedicado no chassi do aparelho, em cima da tela. 

Diga “X” para as novas câmeras.

Continuando nas fotos, segundo estimam pesquisadores, 85% das fotos mundiais são feitas a partir de um aparelho celular. Exatamente: você deve ser um fotógrafo e nem sabe. Por isso, é natural que os fabricantes foquem em desenvolver câmeras melhores, mais potentes, mais robustas, mais inteligentes, mais desejáveis. 

Tem marca de celular que está lançando câmera com 48 MP, o que é impensável até mesmo para quem trabalha com tecnologia. Sem contar, a inteligência artificial atrelada ao device, criando uma experiência única pro usuário.

E você? Qual novidade gostou mais? Conta aí pra gente! 🙂 

Aproveite, e veja mais aqui
Até o próximo post. 😉

Deixe uma resposta